Portal do Governo Brasileiro
  • Mercosul
  • Argentina
  • Brasil
  • Paraguai
  • Uruguai
  • Venezuela
  • Bolívia
  • Chile
  • Colombia
  • Equador
  • Peru

Universitarios MERCOSUL foi criado a partir do projeto "Apoio ao Programa de Mobilidade MERCOSUL em Educação Superior". É um projeto do Setor Educacional do MERCOSUL (SEM), conhecido como MERCOSUL Educacional, que surge a partir de um convênio de financiamento entre o MERCOSUL e a União Europeia, assinado em 16 de abril de 2008. A gestão do projeto foi delegada ao Ministério de Educação e Cultura da República Oriental do Uruguai quem, por sua vez, delegou-a à Universidade da República.

O Setor Educacional do MERCOSUL, conforme a visão sob a qual foi concebido, deveria constituir-se no espaço regional capaz de oferecer e garantir "uma educação com equidade e qualidade", para a promoção na região de características tais como: o conhecimento recíproco, a interculturalidade, o respeito da diversidade, a cooperação solidária, bem como de valores que representem uma contribuição para a paz, através de um desenvolvimento, social, econômico e humanamente sustentável.

O escopo da integração regional do MERCOSUL implica propiciar mudanças nas pessoas que o habitam, ao tempo que exige preservar nelas valores e atributos que configuram as respectivas identidades locais.

A convicção de que tais mudanças são inerentes à pessoa do cidadão põe em relevo a educação, pelo seu papel na formação da cidadania, como recurso fundamental para promover os homens e as mulheres dos países do MERCOSUL como protagonistas da adoção de uma nova perspectiva cidadã.

É nesse cenário que os Ministros da Educação dos Estados Partes do MERCOSUL, em maio de 1991, reconheceram o papel fundamental que a educação tem na consolidação e projeção do processo integrador. Com base em uma prospecção do futuro, determinante no contexto da atividade educativa, desenvolveram-se uma série de ideias em relação com o processo de integração do SEM. A partir destas ideias, foi elaborado e assinado o Protocolo de Intenções no qual, primeiramente, declara-se a intenção política relativa à educação e à integração no MERCOSUL e, a partir daí, estabelecem-se programas e ações capazes de viabilizar a realização dos objetivos do MERCOSUL.

Priorizam-se assim três linhas de trabalho para o SEM:

  • a formação de uma consciência cidadã propensa ao processo de integração;
  • a capacitação dos recursos humanos, para contribuir ao desenvolvimento regional;
  • harmonização dos sistemas educacionais na região.

No processo de adaptação às cambiantes realidades, o SEM foi modificando sua dinâmica e estrutura para envolver neste processo de integração a sociedade em seu conjunto, destinatária última e razão de ser desse esforço.

No seu processo de construção foi se entendendo que, para ser bem sucedido, o MERCOSUL devia enraizar-se nas pessoas, oferecer respostas adequadas aos problemas sociais e às situações geradas, inclusive decorrentes do processo em si, alcançando assim sua legitimação.

Universitários MERCOSUL constitui um dos caminhos para a concretização desses propósitos.

Universitários MERCOSUL na estrutura institucional do Setor Educacional do MERCOSUL.

O Protocolo de Intenções anteriormente referido dispôs igualmente a criação da Comissão de Ministros, atualmente Reunião de Ministros da Educação (RME) e do Comitê Coordenador Regional para assistir à primeira.

Para seu funcionamento, hoje, o SEM, está organizado em comissões e grupos de trabalho integrados por técnicos, que atendem assuntos ligados à educação básica (primeiro e segundo grau), superior e tecnológica.

Criado para satisfazer as exigências de comunicação, gestão do conhecimento, informação, e trabalho cooperativo, conta com o Sistema de Informação e Comunicação (SIC) que funciona como elemento articulador e facilitador das comunicações.

A estrutura institucional do Setor Educacional do MERCOSUL (SEM) conta com as seguintes instâncias orgânicas:

Reunião de Ministros da Educação (RME)
Comitâ Coordenador Regional (CCR)
Comissões Regionais Coordenadoras de Área (CRCA)
Grupos de Trabalho (GT)
Grupos Gestores de Projetos (GGP)
Comitê de Gestão de Sistema de Informação e Comunicação (CG SIC)
Comitê Assessor do Fundo de Financiamento do Setor Educacional do MERCOSUL (CAFEM)
Comissões Ad Hoc

introducao

Os grupos gestores de projetos, grupos de trabalho e/ou comissões ad-hoc são conformados, em princípio, com funcionários técnicos de cada Estado Parte, dependendo de cada comissão de área; são de caráter temporário e cessam em suas funções uma vez concluída a tarefa atribuída.

O Projeto "Apoio ao Programa de Mobilidade MERCOSUL em Educação Superior", que deu lugar a Universitários MERCOSUL, conta com uma Comissão Ad-Hoc específica, um Comitê de Direção (Integrado pelo Ministério da Educação e Cultura e pela Universidade da República Oriental do Uruguai) e uma Unidade Executora.

Este projeto "Apoio ao Programa de Mobilidade MERCOSUL em Educação Superior", que deu lugar a Universitários MERCOSUL, conta com um investimento econômico que alcança os 4 milhões de euros, co-financiados pela União Europeia e pelos países membros do MERCOSUL.

Universitários MERCOSUL e sua relação com as linhas temáticas do MERCOSUL Educacional

A área de Educação Superior desenvolve suas atividades em três linhas temáticas:

  • credenciamento
  • mobilidade e
  • cooperação interinstitucional

Credenciamentos

O credenciamento de cursos constitui um mecanismo de reconhecimento de títulos de graduação, criado para facilitar a mobilidade na região. Deste modo, promove processos de avaliação no intuito de elevar a qualidade educacional e favorecer a comparabilidade dos processos de formação em termos de qualidade acadêmica. Neste contexto, o SEM instrumentou o sistema de credenciamento de cursos ARCUSUL.

Mobilidade

A constituição de um espaço comum regional na educação superior tem um de seus pilares no desenvolvimento de um programa de mobilidade, o qual abrange: projetos e ações de gestão acadêmica e institucional, a mobilidade estudantil, um sistema de reconhecimento de estudos e intercâmbio de docentes e pesquisadores. Uma primeira etapa está em andamento com a recuperação de programas existentes na região a fim de potencializá-los e promover a criação de novos âmbitos de cooperação, expandindo a relação entre universidades e parcerias de universidades.
Na atualidade, o programa MARCA de mobilidade de estudantes de graduação está voltado ao intercâmbio de estudantes dos cursos credenciados pelo Mecanismo do Credenciamento de Qualidade do SEM. Este é o primeiro programa de mobilidade de estudantes de graduação promovido através do SEM. Participam nele os países membros e associados do bloco, incentivando a integração regional. A mobilidade é feita entre os países do MERCOSUL e acontece durante períodos letivos regulares de um semestre acadêmico. As universidades de origem dos estudantes que participam deste programa reconhecem plenamente os cursos realizados na universidade de destino.

Universitários MERCOSUL visa a que estudantes universitários dos países do bloco sejam selecionados como beneficiários de bolsas de estudo similares, mas, à diferença dos estudantes beneficiários do programa MARCA, devem pertencer a cursos que não passaram pelo processo de credenciamento ARCUSUL. Uma primeira experiência piloto, desta modalidade de intercâmbio será realizada com 176 estudantes dos países do bloco em 2012.

Ainda, através de Universitários MERCOSUL, vem se realizando o treinamento de 160 funcionários da área de cooperação, 430 docentes e 430 coordenadores acadêmicos e institucionais, mediante 12 oficinas voltadas para a área específica da mobilidade. Os funcionários e docentes atualmente treinados provêm de 60 instituições dos países membros que responderam a um edital de convocação oportunamente lançado às universidades públicas e privadas dos quatro países que integram o bloco.

Cooperação interinstitucional

Os atores centrais do processo de integração regional no ensino superior são as próprias instituições universitárias. Neste sentido, considera-se de fundamental importância recuperar as experiências já desenvolvidas ou em andamento, promover, potencializar e estimular novas ações. A ênfase é feita nas ações conjuntas, no desenvolvimento colaborativo de programas de graduação e pós-graduação, em programas de pesquisas conjuntas, na constituição de redes de excelência, e no trabalho conjunto com os outros níveis de ensino em matéria de formação docente.

Nesta linha de ação, Universitários MERCOSUL lançou, em outubro de 2010, edital de convocação para a constituição e implementação de redes de intercâmbio acadêmico entre universidades dos 4 países para o desenvolvimento de projetos conjuntos no âmbito do Plano Estratégico do SEM, que deu lugar a 8 projetos atualmente em execução. Redes.

Através destas e outras ações, Universitários MERCOSUL aponta ao desenvolvimento de uma consciência mercosulina, promovendo uma nova cidadania, contribuindo assim a tornar realidade os propósitos do MERCOSUL.

http://www.universitariosmercosur.org/sitio/index.php?mod=html&func=load&lang=pt&value=02

brasil progr marca logo nucleo1 secretaria mercosul Acreditação Regional de Cursos Universitários Mercosul

SICMERCOSUL © Todos os diretiros reservados Login